Em 2018, cerca de 460 mil famílias em Portugal eram monoparentais. A subida tem sido gradual e constante, ano após ano. Debaixo do mesmo teto vivem pais e mães solteiros ou viúvos, com filhos.

Em conjunto, as famílias monoparentais e os casais sem filhos ultrapassam o número de casais mais tradicionais com descendência.

Claramente, a composição dos agregados familiares está a mudar.

Nesta nova conceção de família, se algo acontece (morte ou invalidez), como pode proteger o futuro dos filhos?

Descubra neste artigo todas as vantagens de um Seguro de Vida, como calcular os montantes, os prazos e as coberturas mais relevantes.

 

Seguro de vida não é apenas para pessoas casadas

Se a vida de um casal com filhos é uma prova de estafetas, em que os progenitores vão passando o testemunho entre pai e mãe, os pais solteiros elevam a fasquia porque correm sozinhos.

Todas as decisões e responsabilidades recaem sobre uma só pessoa: obrigações relacionadas com a educação dos filhos, a saúde e outras trivialidades do dia a dia, como ir às compras ou levar as crianças à natação ou festas de aniversário.

Dada a dependência dos filhos nos rendimentos de um único cuidador, torna-se ainda mais relevante acautelar o futuro dos herdeiros.

Ao subscrever um seguro de vida, fica com a certeza que os seus descendentes vão beneficiar da totalidade do capital segurado.

 

Garantias oferecidas pelas Apólices do Ramo vida

Adiar ou mesmo negar a decisão de subscrever um seguro de vida tem um custo de oportunidade associado.

Significa que poupa na mensalidade que pagaria pela subscrição da apólice, mas abdica de uma compensação em caso de infortúnio - morte, invalidez ou doença grave.

Há casos em que o seguro de vida assume particular relevância:

  • Quando os outros pais da criança são ausentes ou já faleceram;
  • A rede familiar não tem condições para garantir o nível de conforto e a estabilidade financeira que era capaz de proporcionar aos seus filhos;
  • Em caso de invalidez, os filhos terão que assumir as despesas correntes e custos médicos relacionadas com o acidente incapacitante.

Dada a concorrência no setor dos seguros e o facto da EXS trabalhar com 24 seguradoras, o valor a pagar pode ser mais baixo do que possa pensar.

Caso contrário e sem qualquer intenção, pode estar a colocar em causa os planos futuros e educacionais dos filhos devido a uma redução nos rendimentos.

 

Que situações cobre o Seguro de Vida e como se processa o reembolso?

O seguro de vida é um contrato que se faz com uma seguradora.

A companhia aceita o risco (de morte, sobrevivência ou ambas) do cliente e compromete-se a pagar o capital acordado aos seus beneficiários. Em contrapartida, o tomador paga o prémio de seguro.

Mas o que acontece caso precise de ativar o seguro?

Os reembolsos contemplam dois cenários principais:

  • Seguro em caso de morte: a seguradora paga ao beneficiário/herdeiro o capital acordado se o titular do contrato morrer durante a vigência do mesmo.
  • Seguro em caso de sobrevivência: no fim da vigência do contrato, se o titular se encontrar vivo, a seguradora paga a totalidade do capital acordado.

Esta modalidade - seguro em caso de vida - pode ser encarada como uma forma de constituir uma poupança - para si ou para os seus filhos.

Em caso de sobrevivência, no final do contrato terá um valor para fazer face, por exemplo, às despesas médicas ou para financiar a estadia num lar. Se tiver filhos únicos, é um encargo que liberta dos seus ombros.

 

Coberturas extra para Proteção Total

Os parceiros da EXS Seguros oferecem estas coberturas extra relevantes para que aumente o nível de proteção.

Pode ser importante, já que os seus herdeiros podem depender única e exclusivamente do que receberão da sua parte (reembolso).

Ao seguro de vida mais tradicional, pode adicionar coberturas complementares, tais como:

  • Desemprego;
  • Doenças graves;
  • Risco de Invalidez (Absoluta e Definitiva ou Total e Permanente);
  • Morte por acidente e/ou acidente de circulação;
  • Subsídios em caso de hospitalização.

Neste ponto, é muito importante verificar com atenção as condições particulares da apólice.

A idade, o estado de saúde, entre outros fatores influenciam diretamente o prémio a pagar. Portanto, quanto mais cedo decidir pelo seguro de vida, menos oneroso será.

 

Resgate antecipado do capital segurado, é possível?

Por norma, o resgate é feito pelo tomador do seguro.

No entanto, o direito ao valor definido em contrato, costuma ser concedido após um período mínimo estabelecido nas condições contratuais.

Porém, nem todos os seguros de vida dão direito a valor de resgate. Se esta e uma preocupação para si, tenha em mente que:

  • Existem prazos de resgate recomendados pela autoridade e supervisão dos seguros para o pagamento de reembolsos e resgates;
  • A seguradora deve anexar à apólice uma tabela exemplificativa dos valores e penalizações associadas a um resgate antecipado.

 

Quanto custa criar um filho em Portugal?

O dinheiro gasto com filhos, desde que nascem até que vão para a universidade ou se tornam independentes, chega a ser exorbitante.

Obviamente que o valor é diferente consoante cada família. Mas caso algo lhe aconteça, significa que passará este encargo para outra pessoa - até que o seu filho seja maior.

Os estudos apontam para que os pais portugueses, da classe média, gastem com os filhos entre 260 a 600 mil euros - ao fim de 20 ou 30 anos.

Os dados são de 2008, mas recentemente o investigador advertiu que as estimativas e os princípios na altura ainda permanecem atuais.

Enquanto família monoparental, terá que sobrecarregar sozinho/a este valor ou com ajuda de familiares.

 

Calcular o Montante e Prazo do Seguro de Vida

Definir o montante e a duração do seguro exige alguns cálculos prévios.

É necessário listar os rendimentos e as despesas (fixas e variáveis) atuais, mas também aquelas que prevê no futuro.

  • Se tem dívidas, quanto vai custar o pagamento integral dos montantes em falta?
  • Qual o valor total que precisará de ser substituído para manter o padrão e estilo de vida que os seus filhos estão habituados?
  • Quais as despesas futuras que pretende assumir (universidade, ajuda para a entrada de uma casa, compra de um carro para os herdeiros, etc.)?
  • Que idade têm os seus filhos agora e por quanto tempo pretende que a cobertura será válida?

Ao fazer um orçamento e contabilizar as despesas correntes e expectáveis, consegue também perceber qual o montante que consegue reservar, todos os meses, para pagar o seguro de vida. É importante não sobrecarregar as finanças familiares.

 

Questões frequentes sobre o Seguro de Vida para pais solteiros

1. Posso colocar o meu filho(a) como beneficiário?

Pode colocar um filho menor como beneficiário, mas as seguradoras estão impedidas de pagar o valor do seguro (na totalidade ou em tranches), até que atinja a maioridade ou a idade definida por si à priori. Em caso de morte, é o representante legal que será responsável pelo capital e a gestão do seguro de vida.

 

2. O seguro de vida é mais barato para famílias monoparentais?

Depende das seguradoras, mas, por norma, é mais económico quando realizado em conjunto. Todavia, os profissionais da EXS procuram sempre o seguro mais indicado a cada perfil. Se vive numa família monoparental, as pesquisas e os contactos com as seguradoras parceiras, terão seguramente esse aspeto em consideração.

 

3. Como é que um seguro de saúde pode ajudar os meus descendentes?

Subscrever um seguro de vida enquanto mãe ou pai solteiros é ter paz de espírito. Porque sabe que, caso aconteça uma infelicidade, todas as suas dívidas serão pagas e os seus descendentes terão a estabilidade financeira necessária para alcançarem os seus objetivos de vida, mesmo após a sua morte ou acidente incapacitante – e que impeça de ser o principal sustento.

 

4. Que tipo de seguro de vida devo contratar enquanto família monoparental?

Aconselhamos a falar com os nossos profissionais, experientes no mercado dos seguros. Na EXS dedicamos algum tempo a perceber quais são as suas necessidades, a realidade financeira atual e outras informações relevantes, por forma a podermos determinar o seu perfil. Após este levantamento, iniciamos um processo de consulta junto das 24 seguradoras com que trabalhamos. Procuramos a solução mais vantajosa.

 

Apresentamos uma oferta adaptada à sua realidade e aos projetos futuros!

+ info
Partilhe