40 euros para o seguro vida crédito habitação versus 150.000 euros (valores hipotéticos).

A diferença abismal torna mais fácil desvalorizar o prémio do seguro. Erradamente, porque ao longo do primeiro ano, os 40 euros transformaram-se em 480 euros.

No meio de tanta burocracia associada ao financiamento e para que não se sinta inseguro(a) quando assina (mais) uma apólice, evite os seguintes erros e crenças limitantes.

Prestes a subscrever um seguro vida crédito habitação? Não caia nestes erros

Olhar apenas ao preço (pode sair caro)

O preço é acessível, as promessas de proteção infindáveis. 

Acaba por subscrever uma apólice sem ler as condições gerais, especiais e particulares.

Durante uns meses ou anos, acredita que está a poupar. Mas imagine o seguinte cenário:

  • Tem um acidente grave que o deixa gravemente incapacitado, sem possibilidade de voltar a trabalhar e a gerar rendimentos;
  • Tem ainda metade do empréstimo habitação por pagar.

Apesar deste incidente, se fez o seu seguro junto de uma instituição especialista, credível e obteve aconselhamento de consultores experientes, está seguro que o seu crédito fica pago. 

Porquê?

Porque explicaram-lhe a diferença entre a ITP (Invalidez Total e Permanente) e a IAD (Invalidez Absoluta e Definitiva).

Apesar do infortúnio, consegue garantir a estabilidade financeira e o futuro da sua família - sem precisar de estar em "estado vegetativo" para conseguir ser ressarcido.

Se, por outro lado, olhou apenas ao preço e descobre que não está contemplada a ITP, pode ter um problema.

Acreditar que o prémio do seguro se mantém sempre igual 

Antes de mais, inclua o montante do prémio do seguro no orçamento da família, nas despesas mensais e/ou anuais. Calcule a taxa de esforço para não ser surpreendido(a).

E permaneça vigilante.

O valor inicial pode ser residual. Mas a tendência é que aumente ao longo do período de vigência da apólice.

Esta despesa sobe porque está relacionada com a idade, capital em dívida, estado de saúde dos tomadores do seguro, entre outros fatores.

Na sua essência, significa que a instituição bancária corre mais riscos porque aumenta a probabilidade que você morra ou tenha os problemas de saúde associados ao envelhecimento - e deixe de pagar o empréstimo. 

Solução? Aumentam o valor do seu lado.

Não fique "agarrado" a um seguro apenas porque subscreveu o empréstimo nessa instituição bancária: 

  • Renegoceie o seguro de vida mantendo as mesmas condições;
  • Ou peça a transferência do seguro.

Não comparar ofertas, não mudar ou transferir o seguro crédito habitação porque... dá trabalho

O banco propõe, você aceita. Já está cansado(a) de tanta burocracia e esperar para ter a concessão de crédito aprovada.

Nalguns casos, são meses até ter o OK. Desde o envio da documentação, pré-aprovação do crédito, avaliação do imóvel, entre muitas outras fases e documentos associados.

Acaba por aceitar sem negociar.

E se lhe disséssemos que pode poupar até 60% no seu seguro crédito habitação?

Que a poupança gerada quando transfere ou subscreve um seguro fora do banco, lhe permite pagar até, por exemplo, meio ano de mensalidades?

É certo que o processo de avaliar e estudar propostas é exaustivo. E nem toda a gente tem essa disponibilidade mental e de tempo para a prospeção de mercado.

Porque não delegar essa tarefa a uma mediadora, como a EXS?

O serviço não tem custos para si e a lei permite. Terá, assim, o melhor dos dois mundos:

  • Um seguro vida crédito habitação com coberturas adaptadas a si, à sua família e às necessidades de ambos;
  • Um prémio suportável e que não sobrecarrega o orçamento familiar.

Não é obrigado a subscrever um seguro com a instituição bancária. Na maioria dos casos, não implica um agravamento do spread.

Excluir coberturas essenciais

Tenha presente que os interesses das instituições bancárias e outras entidades nem sempre coincidem com os seus.

Por outro lado, negociar em nome individual não é tão vantajoso, porque não domina a linguagem técnica, os conceitos e as margens de lucro das seguradoras.

Caso não pretenda contactar um mediador, tenha em atenção e verifique sempre:

  • Coberturas e exclusões;
  • Franquias, se existirem;
  • Capital Seguro;
  • Valor do prémio.

As propostas da EXS são mais económicas porque resultam de um esforço de avaliação, negociação e colaboração com seguradoras parceiras de longa data. 

É diferente de um seguro vida crédito habitação com um preço baixo porque, na verdade, não tem as coberturas essenciais e que garantem uma rede de proteção.

Quanto custa um seguro vida crédito habitação com a EXS Seguros?

As despesas com a habitação (onde se incluem empréstimos, seguros, água, luz e gás) representam 18% do orçamento familiar. É claramente o maior encargo, seguido dos custos com transportes e alimentação.

Não podendo alterar esta realidade, tem a opção de minimizar algumas parcelas - tal como o prémio do seguro vida crédito habitação.

É simples e rápido saber quanto custa um seguro com a EXS. Basta fazer uma simulação, gratuita e sem compromisso.

Depois, basta comparar o valor que paga atualmente com a nossa proposta mais vantajosa - escolhida de um leque de 24 seguradoras.

A maioria dos clientes, surpreende-se com a redução (que pode chegar aos 60%).

 

Quer começar a poupar no seu Seguro de Vida Crédito Habitação?

+ info
Partilhe