Os tempos de atendimento no serviço público, em caso de doença ou acidente, muitas das vezes não correspondem à urgência dos utentes e cidadãos. Para além disto, numa emergência, ser obrigado a recorrer a um serviço privado sem qualquer proteção de seguro, traduz-se numa despesa elevada.

Para se proteger deste tipo de situações, a solução é ter um seguro de saúde individual que garanta o acesso ao sistema de saúde privado com natural redução dos tempos de espera e dos custos de consultas, exames médicos, análises laboratoriais, entre outras necessidades.

Mas, como é que pode ter a certeza de que está a contratar o seguro de saúde ideal?

Devido às inúmeras ofertas disponíveis no mercado, escolher o seguro de saúde ideal pode relevar-se uma tarefa complexa, não só financeiramente, mas também ao nível da escolha das coberturas, redes médicas, burocracias, etc.

É importante estar atento sobretudo a coberturas, exclusões, franquias e períodos de carência.

 

Conheça a melhor opção de seguro de saúde individual que lhe oferece as melhores coberturas e atendimento permanente

 

Escolher o seguro de saúde adaptado às necessidades de cada pessoa 

5 passos para escolher bem um seguro de saúde

 

  1. Avaliar quais as coberturas básicas e as exclusões
    A maioria dos seguros oferece pacotes predefinidos de capitais e coberturas. As coberturas de internamento hospitalar, ambulatório ou consultas de especialidade são, normalmente, as mais importantes e que estão incluídas na maioria das ofertas.
    Mas, para além destas, existem outras que podem ser importantes, atendendo ao historial familiar ou mesmo pessoal de cada cliente. Pode revelar-se necessário incluir coberturas complementares, como a medicina dentária.
    Igualmente importante, é verificar as exclusões nas diferentes ofertas. Muitos seguros excluem doenças existentes à data da subscrição, despesas com acidentes, tratamentos de psiquiatria ou infertilidade, etc. 

  2. Comparar propostas
    Por forma a encontrar as condições e a modalidade mais adequada às suas necessidades, é muito importante comparar várias propostas de seguro de saúde disponíveis no mercado. Para isto deve recorrer a um mediador, como a EXS, e informar-se acerca das diferentes soluções de seguros que podem ser indicadas para si ou para a sua família.
    Recorrer a um mediador de seguros é a alternativa mais viável. Estes profissionais ajudam-no a comparar planos, avaliar as necessidades individuais e apresentam o seguro de saúde mais indicado para cada caso em particular. 

  3. Escolher a modalidade de acesso aos serviços clínicos
    Existem habitualmente três modalidades de acesso aos serviços clínicos: 
    • Prestação na rede: as seguradoras têm uma rede de clínicas, hospitais e laboratórios. Neste caso, paga-se um montante mínimo fixo, designado copagamento, ou uma percentagem do valor do ato médico.
    • Prestação por reembolso: o cliente tem liberdade para escolher o médico ou serviços médicos que pretende usufruir, pagando a totalidade dos gastos. Posteriormente, através da apresentação da documentação necessária, é reembolsado numa importância que varia entre 80 a 90%. 
    • Sistema misto: agrega as duas modalidades anteriores. O cliente pode usufruir da rede de prestação de cuidados da própria seguradora. Fora da rede de prestadores convencionados, existirá uma franquia associada. 

      Ainda neste domínio, é importante avaliar a área de atendimento.
      A rede própria da seguradora deve contemplar profissionais de saúde e unidades médicas com serviços de qualidade. Verifique, por exemplo, se o médico que costuma consultar está inserido na rede convencionada pela seguradora.

  4. Analisar o período de carência
    Os seguros de saúde estão condicionados a um período de carência. Significa que o cliente pode usufruir das coberturas apenas após um determinado período de tempo, normalmente entre 30 e 180 dias, mas depende do ato médico. Algumas coberturas podem exigir períodos de carência superiores a um ano. 

  5. Definir prioridades e estimativas às necessidades de saúde
    É importante refletir sobre as despesas de saúde que habitualmente tem, se está a pensar em ter filhos, se procura um seguro de saúde para situações excecionais, ou ainda um plano que seja utilizado de forma recorrente.
    A idade é também um fator preponderante no momento de contratar um serviço de saúde individual, bem como o orçamento disponível para esta despesa mensal.
    Fazer o rácio entre o valor do seguro e as despesas que virão a estar cobertas, também é um exercício indispensável. 

 

Agora que já conhece os 5 passos principais para a contratação de um bom seguro de saúde, está pronto para escolher.

Tenha em conta que, no momento de contratar um seguro de saúde individual, deve preencher-se o questionário de saúde com todo o rigor e honestidade. Esconder doenças pré-existentes ou ocultar alguns hábitos menos saudáveis, poderá por em causa a manutenção do contrato, assim como o pagamento de futuros atos médicos.

Reveja sempre coberturas, exclusões, prémios, franquias e prazos através da comparação de ofertas e mediante a realização de simulações em várias companhias.

 

Peça a sua simulação hoje mesmo e garanta a melhor proposta para o seu seguro de saúde individual

 

A maioria dos seguros oferece pacotes predefinidos de capitais e coberturas. As coberturas de internamento hospitalar, ambulatório ou consultas de especialidade são, normalmente, as mais importantes e que estão incluídas na maioria das ofertas.

Mas, para além destas, existem outras que podem ser importantes, atendendo ao historial familiar ou mesmo pessoal de cada cliente. Pode revelar-se necessário incluir coberturas complementares, como a medicina dentária.

Igualmente importante, é verificar as exclusões nas diferentes ofertas. Muitos seguros excluem doenças existentes à data da subscrição, despesas com acidentes, tratamentos de psiquiatria ou infertilidade, etc.

Subscreva a nossa newsletter e conheça as nossas melhores soluções


captcha  

+ info
Partilhe